Edição digital
Assine já
PUB
Agências

Agência Abreu aposta em viagens premium de enoturismo

A nova programação dedicada ao enoturismo inclui sugestões dentro e fora de Portugal. No estrangeiro, o pacote sugere experiências em países como Espanha, França, Itália, Alemanha, Hungria, Argentina, África do Sul e Austrália.

Publituris
Agências

Agência Abreu aposta em viagens premium de enoturismo

A nova programação dedicada ao enoturismo inclui sugestões dentro e fora de Portugal. No estrangeiro, o pacote sugere experiências em países como Espanha, França, Itália, Alemanha, Hungria, Argentina, África do Sul e Austrália.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Receitas turísticas sobem 256M€ e estabelecem novo recorde para maio
Destinos
Japão recebe mais de 17,7 milhões de turistas no primeiro semestre de 2024
Destinos
Turismo do Algarve e Turismo de Portugal sensibilizam turistas para poupança de água
Destinos
Cruzeiros ameaçam com “boicote” a Barcelona
Transportes
ANAV marca presença na BTL 2025
Meeting Industry
Nova Edição: Fotorreportagem dos Portugal Travel Awards, Living Tours, Tunísia e dossier MICE
Prémios
Edição Digital: Fotorreportagem dos Portugal Travel Awards, Living Tours, Tunísia e dossier MICE
Edição Digital
Veja ou reveja os Publituris Portugal Travel Awards 2024 em imagens
Eventos Publituris
Autarca do Porto critica localização do novo aeroporto de Lisboa
Destinos
Transforme o Revenue Management do seu hotel com a parceria estratégica entre a XLR8 RMS e a RateIntel.

A Agência Abreu lançou uma nova programação dedicada ao enoturismo em colaboração com a presidente da Associação Portuguesa de Enoturismo (APENO), Maria João de Almeida.

Desta forma, a nova oferta “Experiências Premium de Vinho” inclui propostas dentro e fora de Portugal para adeptos de enoturismo. Em terras lusas, a nova programação inclui propostas para destinos como Douro, Alentejo, Dão, Lisboa, Açores e Madeira. Já fora de portas, o pacote oferece sugestões em países como Espanha, França, Itália, Alemanha, Hungria, Argentina, África do Sul e Austrália.

Neste novo programa a Agência Abreu promete que será possível conhecer “o que de melhor há em cada região, curiosidades e castas, através das visitas às adegas, restaurantes e hotéis onde o vinho tem papel de destaque”. A colaboração com Maria João de Almeida traduz-se com a coordenação e acompanhamento dos grupos interessados neste programa pela presidente da APENO, seja em território nacional ou internacional, em programas complementados por atividades como passeios de barco, de balão ou em 4×4, visitas a museus, entre outras.

“O conhecimento que a Maria João Almeida tem do setor de vinhos levou-nos à sua escolha para o desenho desta oferta temática que está acessível nas lojas da rede da Agência Abreu e em abreu.pt”, explica Pedro Quintela, diretor-geral de vendas e marketing da agência, que adianta que “estas sugestões se dirigem não só a grupos organizados, como também a individuais”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Receitas turísticas sobem 256M€ e estabelecem novo recorde para maio
Destinos
Japão recebe mais de 17,7 milhões de turistas no primeiro semestre de 2024
Destinos
Turismo do Algarve e Turismo de Portugal sensibilizam turistas para poupança de água
Destinos
Cruzeiros ameaçam com “boicote” a Barcelona
Transportes
ANAV marca presença na BTL 2025
Meeting Industry
Nova Edição: Fotorreportagem dos Portugal Travel Awards, Living Tours, Tunísia e dossier MICE
Prémios
Edição Digital: Fotorreportagem dos Portugal Travel Awards, Living Tours, Tunísia e dossier MICE
Edição Digital
Veja ou reveja os Publituris Portugal Travel Awards 2024 em imagens
Eventos Publituris
Autarca do Porto critica localização do novo aeroporto de Lisboa
Destinos
Transforme o Revenue Management do seu hotel com a parceria estratégica entre a XLR8 RMS e a RateIntel.
PUB
Destinos

Receitas turísticas sobem 256M€ e estabelecem novo recorde para maio

As receitas turísticas somaram, em maio, um total de 2.444,50 milhões de euros, valor que ficou 256,2 milhões de euros acima do apurado em igual mês de 2023, traduzindo um crescimento de 11,7% e um novo recorde para o mês de maio, segundo dados do Banco de Portugal (BdP), divulgados esta sexta-feira, 19 de julho.

As receitas turísticas somaram, em maio, um total de 2.444,50 milhões de euros, valor que ficou 256,2 milhões de euros acima do apurado em igual mês de 2023, traduzindo um crescimento de 11,7% e um novo recorde para o mês de maio, de acordo com os dados revelados esta sexta-feira, 19 de julho, pelo Banco de Portugal (BdP).

Os dados do BdP mostram que, face a maio de 2019, o crescimento das receitas turísticas – que se encontram pelos gastos dos turistas estrangeiros em Portugal – é ainda mais expressivo, já que este valor subiu 884,22 milhões de euros comparativamente ao mesmo mês no período pré-pandemia, o que representa uma subida de 56,7%.

O BdP destaca o papel das Viagens e Turismo para o aumento das exportações de serviços, explicando, no comunicado que acompanha os números, que “o incremento das exportações reflete sobretudo o contributo das viagens e turismo (+256 milhões de euros)”.

Segundo o BdP, a subir estiveram também as importações do turismo, que resultam dos gastos dos turistas portugueses no estrangeiro, que totalizaram 611,95 milhões de euros em maio, o que traduz um aumento de 57,67 milhões de euros ou uma subida de 10,4%.

Quando comparado com maio de 2019, o crescimento das importações provenientes do turismo foi ainda mais pronunciado, num aumento que chega aos 32,1% e que representa mais 148,81 milhões de euros face aos 463,14 milhões de euros apurados nessa altura.

Em maio, também o saldo da rubrica Viagens e Turismo registou um forte incremento e totalizou 1.832,55 milhões de euros, subindo 12,4% ou 201,54 milhões de euros face a maio do ano passado, bem como 67% ou 735,41 milhões de euros comparativamente a mês homólogo de 2019.

Cinco meses de subidas consecutivas

Os dados do BdP mostram que, no acumulado desde maio, as receitas turísticas totalizam já 9.273,61 milhões de euros, valor que compara com os 8.273,01 milhões de euros apurados em igual período do ano passado, o que traduz um aumento de 12,1% ou mais 1.000,6 milhões de euros.

Tal como as receitas turísticas, também o acumulado das importações turísticas está a subir e, até maio, somou 2.179,29 milhões de euros, valor que ficou 7% acima do registado em igual período do ano passado e que traduz um aumento de 142,17 milhões de euros.

Já o saldo da rubrica Viagens e Turismo ficou, nos primeiros cinco meses de 2024, nos 7.094,32 milhões de euros, o que representa uma subida de 858,44 milhões de euros face a igual período do ano passado, num aumento de 13,8%.

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Japão recebe mais de 17,7 milhões de turistas no primeiro semestre de 2024

O Japão recebeu 17,7 milhões de visitantes no primeiro semestre de 2024, batendo o recorde histórico do país em número de turistas, anunciaram as autoridades nipónicas.

O organismo do turismo japonês JNTO indicou que o valor de 17.777.200 visitantes, atingido no final do primeiro semestre de 2024, é superior em mais de um milhão ao anterior recorde para o mesmo período de 2019, ano anterior à pandemia da covid-19, quando o país implementou restrições rigorosas nas fronteiras.

Junho também registou um novo recorde mensal no número de visitantes estrangeiros mensais com 3.135.600, num aumento homólogo de 51,2%.

Estes números acompanham a tendência dos últimos quatro meses em que o número de visitantes estrangeiros por mês no país asiático ultrapassou os três milhões.

Em junho, o maior número de turistas no Japão chegou da Coreia do Sul (703.300 visitantes) seguida da China (660.900), Taiwan (574.500), EUA (296.400) e Hong Kong (250.600).

O Japão enfrenta um ‘boom’ turístico face ao qual começam a ser implementadas medidas em várias regiões do arquipélago, como o aumento dos preços para os turistas em alguns estabelecimentos ou taxas de entrada nessas zonas, e num contexto de críticas crescentes ao excesso de turismo por parte da população local.

O arquipélago japonês espera atrair 60 milhões de visitantes estrangeiros por ano até 2030 e planeia elaborar diretrizes para abordar os problemas associados ao turismo excessivo até ao final deste ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo do Algarve e Turismo de Portugal sensibilizam turistas para poupança de água

Esta campanha, que visa sensibilizar os turistas que visitam o Algarve para a importância de adotarem boas práticas no uso da água e usufruírem das suas férias de forma mais sustentável, vai ser lançada a 23 de julho, no Aeroporto de Faro.

O Turismo do Algarve e o Turismo de Portugal vão promover, a 23 de julho, uma ação de sensibilização aos turistas no Aeroporto Internacional Gago Coutinho, em Faro, com o objetivo de alertar os visitantes da região para a importância de adotarem boas práticas no uso da água e usufruírem das suas férias de forma mais sustentável.

“Mais do que uma campanha, este é um alerta que ambiciona mobilizar os turistas a assumirem um papel ativo, com impactos positivos. A ideia é convidar os turistas a serem futuristas e conscientes da necessidade de poupar água”, explica um comunicado divulgado esta sexta-feira, 19 de julho, pelo Turismo do Algarve e Turismo de Portugal.

A iniciativa está prevista para as 15h00 e inclui uma conferência de imprensa com o secretário de Estado do Turismo, Pedro Machado, na qual participa também Lídia Monteiro, vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal; André Gomes, presidente da Região de Turismo do Algarve; e Chloé Lapeyre, Chief Operational Officer da ANA – Aeroportos de Portugal.

Nesta conferência, o presidente do Turismo do Algarve vai apresentar os resultados das ações de poupança de água no turismo no Algarve, enquanto Lídia Monteiro, será responsável por apresentar o tema “Save Water, uma campanha para o melhor uso da água”.

 

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Cruzeiros ameaçam com “boicote” a Barcelona

Depois de ter aumentado as taxas turísticas em abril deste ano e revelar novo aumento a partir de outubro, a cidade de Barcelona vê-se em risco de sair da rota dos cruzeiros.

Em abril deste ano, Barcelona aumentou a taxa turística de 2,75 euros para 3,25 euros, representando um aumento de 18%. Recentemente, os responsáveis pela cidade vieram anunciar um novo reajuste para outubro de 2024, quando os turistas deverão pagar 4 euros.

Em resposta, a Associação Internacional de Companhias de Cruzeiros (CLIA) referem que a “turismofobia” e as atitudes violentas contra os turistas podem provocar muitas companhias a deixar de considerar a rota, apostando em destinos alternativos.

A ‘turismofobia’ não é só um problema em Espanha como também em França e outros países do Mediterrâneo e os visitantes estão a ficar cada vez mais sensíveis às atitudes violentas como aconteceram em Barcelona que têm um impacto na reputação do destino, afirmou a presidente da CLIA, Marie Caroline Laurent, numa visita recente a Madrid.

Em consequência desta realidade, a associação está a considerar transferir a operação para outros destinos, indicando que “se existe a noção de que os passageiros dos cruzeiros não são bem recebidos, teremos de pensar em adaptar os itinerários”, admite Laurent.

Já Alfredo Serrano, diretor da CLIA em Espanha, salientou à imprensa espanhola que “o diálogo complicado com o Ayuntamiento de Barcelona traduzir-se-á em cancelamentos e descontentamento dos turistas”, pelo que adverte que “muitas companhias de cruzeiros poderão apostar noutros páises ou cidades espanholas”.

Sabendo-se que a Arábia Saudita é um dos países que mais está a investir para captar estas companhias, a imprensa espanhola avança que portos como Corunha, Ferrol, Almería, Alicante, Cartagena o Cádiz, estão a tornar “cada vez mais atrativos para muitas companhias”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

ANAV marca presença na BTL 2025

Associação Nacional de Agências de Viagens (ANAV) estará, pela primeira vez, presente na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL.

A Associação Nacional de Agências de Viagens (ANAV) revelou que irá marcar presença, pela primeira, na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL, feira que se realizará de 12 a 16 de março de 2025 na FIL.

Sem dar a conhecer a forma como esta presença será marcada, nem quantos e quais os associados que estarão na FIL ao longo dos cinco dias, Miguel Quintas, presidente da ANAV, afirma que “a associação jamais deixaria que as Agências de Viagens portuguesas ficassem órfãs da participação na BTL”, recordando ainda que “a ANAV é uma associação de todas e para todas as Agências de Viagens, que mantém o firme propósito de aumentar, desenvolver e robustecer a capacidade de negócio de todos os associados e que, na prossecução desta missão de unir e fortalecer o setor”.

Em comunicado, a ANAV sublinha que “as Agências de Viagens, como canal de distribuição, são, por excelência, o setor que une todas as vertentes do turismo em Portugal, e que não poderiam, por nenhum motivo, ficar de fora de um evento nacional desta dimensão e importância”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Prémios

Nova Edição: Fotorreportagem dos Portugal Travel Awards, Living Tours, Tunísia e dossier MICE

A nova edição do Publituris recorda, em fotorreportagem, os Portugal Travel Awards. Além disso, saiba os planos da Living Tours, a estratégia da Tunísia para chegar aos 100 mil turistas portugueses e um dossier sobre o segmento MICE em Portugal.

Publituris

A última edição do mês de julho do jornal Publituris faz capa com a fotorreportagem dos Portugal Travel Awards 2024. Veja ou reveja os melhores momentos da festa do turismo que, pela primeira vez, se realizou na cidade do Porto, no Pestana Douro Riverside. Além da entrega dos prémios aos vencedores, também houve tempo para a festa e networking.

Esta edição revela, igualmente, os planos que a Living Tours tem para o futuro. Com uma faturação prevista de 30 milhões de euros para 2024, a Living Tours é, atualmente, uma das maiores empresas nacionais na área dos DMC e animação turística e tem planos ambiciosos para continuar a crescer, revelou ao Publituris Rui Terroso, CEO e fundador da empresa. O lançamento de novos produtos e a expansão com oferta própria para todo o território nacional são algumas das novidades para breve desta empresa que quer também continuar a internacionalização além da Península Ibérica.

O ministro tunisino do Turismo e Artesanato, Mohamed Moez Belhassine, que esteve recentemente em Portugal a representar o seu país na FIA Lisboa 2024, em que a Tunísia esteve em destaque na qualidade de país convidado, concedeu uma entrevista ao Publituris, em que passou em revista o atual estado do turismo, avançou as estimativas para o setor este ano, que tudo leva a crer, baterá os resultados recordes de 2019, mas também falou da estratégia do Governo para os próximos anos.

O dossier desta edição é dedicado ao MICE. Portugal está bem posicionado no ranking da International Congress and Convention Association (ICCA), aparecendo em 9.º lugar a nível mundial. O segmento MICE no nosso país continua a trajetória ascendente, mas, de acordo com os profissionais ouvidos, é preciso desenvolver mais e melhor as infraestruturas, bem como a conectividade, para que o país possa atingir lugares mais altos.

Além de ouvidos vários players que atuam no mercado MICE, o Publituris falou, igualmente, com o presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade, que admite que “a oferta relacionada com a MICE Industry alcançou já um excelente nível de reconhecimento internacional” e que as estratégias adotadas têm tido “resultados positivos”.

Já Carla Salsinha, presidente da Entidade Regional de Turismo de Lisboa, cidade que aparece em 2.º lugar a nível europeu no ranking da ICCA, salienta que “a questão não é, de todo, levar eventos para outras localizações”, mas sim “que outras localizações conquistem mais eventos”.

Além do Check-in, as opiniões desta edição pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Sílvia Dias (Savoy Signature), António Paquete (economista) e Carlos Torres (jurista e professor na ESHTE).

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 430

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Boas leituras.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Fotorreportagem dos Portugal Travel Awards, Living Tours, Tunísia e dossier MICE

A nova edição do Publituris recorda, em fotorreportagem, os Portugal Travel Awards. Além disso, saiba os planos da Living Tours, a estratégia da Tunísia para chegar aos 100 mil turistas portugueses e um dossier sobre o segmento MICE em Portugal.

Publituris

A última edição do mês de julho do jornal Publituris faz capa com a fotorreportagem dos Portugal Travel Awards 2024. Veja ou reveja os melhores momentos da festa do turismo que, pela primeira vez, se realizou na cidade do Porto, no Pestana Douro Riverside. Além da entrega dos prémios aos vencedores, também houve tempo para a festa e networking.

Esta edição revela, igualmente, os planos que a Living Tours tem para o futuro. Com uma faturação prevista de 30 milhões de euros para 2024, a Living Tours é, atualmente, uma das maiores empresas nacionais na área dos DMC e animação turística e tem planos ambiciosos para continuar a crescer, revelou ao Publituris Rui Terroso, CEO e fundador da empresa. O lançamento de novos produtos e a expansão com oferta própria para todo o território nacional são algumas das novidades para breve desta empresa que quer também continuar a internacionalização além da Península Ibérica.

O ministro tunisino do Turismo e Artesanato, Mohamed Moez Belhassine, que esteve recentemente em Portugal a representar o seu país na FIA Lisboa 2024, em que a Tunísia esteve em destaque na qualidade de país convidado, concedeu uma entrevista ao Publituris, em que passou em revista o atual estado do turismo, avançou as estimativas para o setor este ano, que tudo leva a crer, baterá os resultados recordes de 2019, mas também falou da estratégia do Governo para os próximos anos.

O dossier desta edição é dedicado ao MICE. Portugal está bem posicionado no ranking da International Congress and Convention Association (ICCA), aparecendo em 9.º lugar a nível mundial. O segmento MICE no nosso país continua a trajetória ascendente, mas, de acordo com os profissionais ouvidos, é preciso desenvolver mais e melhor as infraestruturas, bem como a conectividade, para que o país possa atingir lugares mais altos.

Além de ouvidos vários players que atuam no mercado MICE, o Publituris falou, igualmente, com o presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade, que admite que “a oferta relacionada com a MICE Industry alcançou já um excelente nível de reconhecimento internacional” e que as estratégias adotadas têm tido “resultados positivos”.

Já Carla Salsinha, presidente da Entidade Regional de Turismo de Lisboa, cidade que aparece em 2.º lugar a nível europeu no ranking da ICCA, salienta que “a questão não é, de todo, levar eventos para outras localizações”, mas sim “que outras localizações conquistem mais eventos”.

Além do Check-in, as opiniões desta edição pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Sílvia Dias (Savoy Signature), António Paquete (economista) e Carlos Torres (jurista e professor na ESHTE).

Leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Eventos Publituris

Veja ou reveja os Publituris Portugal Travel Awards 2024 em imagens

4 de julho foi a data dos Publituris Portugal Travel Awards 2024. No dia em que publicamos os melhores momentos na edição em papel, fica aqui o registo digital do evento.

Publituris

A 19.ª edição dos Publituris Portugal Travel Awards decorreu no passado dia 4 de julho no Pestana Douro Riverside, na primeira vez que os prémios viajaram até à cidade do Porto.

Conhecidos que são os 22 vencedores, em 177 nomeados, e entregue o prémio “Belmiro Santos” a Raul Martins, fica o registo fotográfico no formato digital para ver e rever.

Resta-nos felicitar, mais uma vez, todos os nomeados, dar os parabéns aos vencedores, e agradecer ao main sponsor novobanco, apoios do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Câmara Municipal do Porto, aos patrocinadores Pestana Hotel Group, Consolidador.com, Mawdy, Europastry, Nescafé, Lufthansa LGSP, Grohe, e aos parceiros GR8 events, Movielight, Multislide, Workgroup.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Autarca do Porto critica localização do novo aeroporto de Lisboa

Segundo Rui Moreira, a localização proposta para o aeroporto “tem tantos problemas como tem o Montijo”, o que leva o autarca do Porto a mostrar-se “nada otimista” face à construção da nova infraestrutura aeroportuária da capital portuguesa.

Publituris

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, criticou esta quarta-feira, 17 de julho, a escolha do Campo de Tiro de Alcochete para localização do novo aeroporto de Lisboa, afirmando-se “nada otimista” em relação à construção da nova infraestrutura aeroportuária da capital portuguesa.

“Não tenho nenhum otimismo relativamente ao aeroporto de Lisboa. Não tenho otimismo por variadíssimas razões. Em primeiro lugar, vamos ver o que é que vai dar o Estudo de Impacto Ambiental que vai ter que ser refeito”, disse o autarca aos jornalistas em Esposende, à margem do debate “O novo aeroporto de Lisboa e a Linha de TGV”, organizado pela Associação Empresarial do Minho (AEMinho).

Segundo Rui Moreira, a localização proposta para o aeroporto “tem tantos problemas como tem o Montijo”, a começar pelo facto de ser “uma das maiores aquíferas da Europa”, mantendo-se ainda “o problema das aves ou da migração entre os estuários do Tejo e do Sado”, bem como da existência de “dezenas de milhares de sobreiros”.

“A meu ver, a localização é errada, porque é uma distância excessivamente grande da capital, e depois porque é um aeroporto que está previsto para qualquer coisa como a triplicação do tráfego”, explicou o presidente da Câmara Municipal do Porto.

Rui Moreira mostrou-se também reticente face ao número de passageiros que o novo aeroporto de Lisboa terá capacidade para receber, defendendo que é difícil “imaginar como é que Lisboa e a Península de Setúbal vão ter capacidade para ter o triplo das pessoas” e que isso não é “razoável”.

“Bem sei que há muita gente que acha que as pessoas do Porto não devem dar opiniões sobre coisas de Lisboa, mas isto é um projeto nacional”, disse ainda o autarca do Porto, explicando que a sua opinião tem por base estudos encomendados quando era presidente da Associação Comercial do Porto (ACP).

Para Rui Moreira, o novo aeroporto vai ter ainda o problema de “ter uma companhia aérea que acredite” num grande ‘hub’ internacional, uma vez que, disse ainda, não sabe ser a TAP vai ter “músculo” que justifique a existência de um hub.

Já relativamente à linha ferroviária de alta velocidade entre Porto e Lisboa, para a qual foi esta quarta-feira aprovado um financiamento de 813 milhões de euros por parte da União Europeia, Rui Moreira acredita que desta vez irá mesmo acontecer, após “uma história que começa em 1995”.

“São muitos anos, muitas proclamações, muitos anúncios, portanto vamos ver se desta vez as coisas arrancam mesmo”, afirmando que a região não pode “continuar a depender da Linha do Norte, que é claramente insuficiente para mercadorias e para passageiros, não tem a velocidade desejada”.

Para Rui Moreira, “o avião não é conveniente em curtas distâncias e vai ser proibido em distâncias inferiores a 400 quilómetros”, prevendo-se também uma menor utilização das autoestradas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Transforme o Revenue Management do seu hotel com a parceria estratégica entre a XLR8 RMS e a RateIntel.

Parceria entre a XLR8 RMS e a RateIntel

Brand SHARE

Temos o prazer de anunciar a parceria entre a XLR8 RMS e a RateIntel.

A integração do RMS da XLR8 com a inovadora ferramenta de pesquisa de tarifas (Rate Shopper) da RateIntel transformará o Revenue Management da sua unidade hoteleira.

Esta parceria permitirá aos hotéis:

Reduzir a complexidade: O RMS da XLR8 simplifica o trabalho de Revenue Management, tornando-o mais eficiente e economizando significativamente o seu tempo; A integração com a RateIntel adiciona outra camada simplificada, fornecendo informações imediatas dos seus preços e de como estes se comparam aos dos seus concorrentes.

Melhorar os processos de otimização: Identificar tendências de mercado e definir preços dinâmicos nunca foi tão fácil. O RMS da XLR8 elimina a dificuldade dessas tarefas e, agora, com os insights da RateIntel, é possível entender facilmente as estratégias de preços dos concorrentes. Esta combinação possibilita decisões de preços mais informadas e estratégicas, aumentando a sua vantagem competitiva.

Aumentar a rentabilidade: A integração com o Rate Shopper da RateIntel garante que tenha uma visão diária das suas tarifas e de como estas se comparam às tarifas dos seus principais concorrentes. Essa visibilidade permite ajustes em tempo real, o que possibilita o aumento da sua receita e a melhoria do seu posicionamento no mercado.

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.