Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

Avis Budget Group apresenta Self-Service Kiosks:

A nova oferta agiliza o processo de recolha do veículo, permitindo aos clientes a recolha das chaves do seu veículo em menos de 30 segundos.

Publituris
Transportes

Avis Budget Group apresenta Self-Service Kiosks:

A nova oferta agiliza o processo de recolha do veículo, permitindo aos clientes a recolha das chaves do seu veículo em menos de 30 segundos.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados

O Avis Budget Group dá a conhecer o serviço Self-Service Kiosks em Portugal, uma solução que se traduz na fusão de sinergias entre tecnologia e eficácia no mundo automóvel. O Self-Service Kiosks permite que os utilizadores recolham as chaves do veículo alugado durante o processo de reserva de forma rápida e segura através de uma máquina automática.

O novo Self-Service Kiosks está integrado na app da Avis e permite que os utilizadores tenham uma experiência 100% digital e desfrutem de um processo linear desde a sua reserva à recolha das chaves da sua viatura. Depois de completar a reserva, os clientes verificam facilmente a sua identidade através da app Avis, antes de selecionar ou atualizar o seu veículo e receber o QR Code, que é digitalizado no quiosque para recolher as chaves. Graças a estas soluções, o tempo necessário para recolher as chaves é de menos de 30 segundos!

Estrategicamente posicionados nos principais centros de viagens, como os aeroportos, os quiosques Self-Service ajudam os clientes a evitar filas de espera, com um controlo total do seu itinerário de viagem. Esta última oferta, para além do serviço de check-in digital, e QuickPass, reforça a dedicação do Avis Budget Group na melhoraria da experiência do cliente através da inovação contínua. O investimento reflete-se em dados recentes que revelam que o índice de satisfação (Net Promote Score – NPS) é, em média, de 10 vezes acima do que em clientes que não utilizam os serviços de quiosques Self-Service.

O serviço não tem custos adicionais para membros Avis Preferred, programa de fidelização Avis. Em Portugal, o Self-Service Kiosks está disponível no Aeroporto de Lisboa, Porto e Faro.

Para encontrar as localizações deste serviço noutros países, consulte https://www.avis.com.pt/

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
Distribuição

Smytravel e Passengy oferecem voos Ryanair a todas as suas agências em Portugal, Espanha e Itália

A nova integração dá a oportunidade para as agências de viagens alargarem a sua oferta de destinos, incorporando as 2.500 rotas que a Ryanair opera.

O operador turístico Smytravel, através do consolidador de transportes Passengy, passa a oferecer o produto da Ryanair nas modalidades “Só voo”, “Pacote dinâmico” e “Grandes viagens” a todas as suas agências em Portugal, Espanha e Itália.

Como parte do compromisso de melhorar ainda mais o serviço da Smytravel e da Passengy, esta nova integração representa uma grande oportunidade para as agências de viagens, que poderão alargar a sua oferta de destinos a oferecer, incorporando as 2.500 rotas que a Ryanair opera. Este facto, por sua vez, irá potenciar as partidas de vários aeroportos secundários em Portugal, mas principalmente em Espanha.

Desta forma, no momento de realizar a reserva, não será necessário efetuar o processo de verificação de cliente Ryanair. Além disso, poder-se-á verificar os preços oficiais na página web com total transparência, contando com a possibilidade de reservar voos, lugares, embarque prioritário e bagagem, bem como dispor de uma maior disponibilidade de rotas.

“A incorporação da Ryanair dentro do operador turístico Smytravel permitirá a criação de pacotes personalizados com a máxima comodidade, poupança de tempo e rentabilidade para todas as agências verificadas. Inclui também o contrato de viagem combinada”, pode ler-se no comunicado enviado às redações.

Para aceder ao produto, as agências poderão iniciar sessão na Smytravel com a sua password e iniciar o processo de reserva que já está disponível. Para os utilizadores que não possuam uma palavra-passe, podem aceder a smy.travel e registar-se.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Enoturismo

Quinta de Lemos dinamiza Open Day com visitas à adega e provas de vinhos

Localizada no vale do Dão, a Quinta de Lemos abre as suas portas a 20 de julho para visitas guiadas e provas de vinhos gratuitas, destinadas a todos os entusiastas de enoturismo. As visitas decorrem em três horários distintos e não carecem de inscrição.

A Quinta de Lemos vai realizar este sábado, 20 de julho, um Open Day para dar a conhecer a sua adega composta por vinhos elaborados a partir das castas autóctones Alfrocheiro, Jaen, Touriga Nacional e Tinta Roriz.

O programa de enoturismo do Open Day inclui visitas guiadas à Adega Quinta de Lemos, onde será possível ficar a conhecer a história da quinta e da família Lemos. As visitas têm uma duração aproximada de 40 minutos, conduzidas pelos corredores do edifício que guardam “uma seleção dos melhores vinhos de colheitas antigas da Quinta de Lemos e da sua produção anual de 100 mil garrafas de vinho”, como se pode ler em comunicado.

No final da visita, os participantes vão ter a oportunidade de fazer uma prova dos vinhos Quinta de Lemos Dona Santana 2008 ou Quinta de Lemos Jaen 2012. As visitas, de caráter gratuito, não precisam de inscrição e têm início às 11h00, 15h00 e 17h00.

Além dos monocastas, a marca produz blends todos os anos a partir de castas autóctones da região, que homenageiam as mulheres da família de Lemos (Dona Georgina, Dona Santana, Dona Louise, Dona Paulette, Geraldine e Manuela). Em 2022, a Quinta de Lemos produziu, pela primeira vez, um vinho de homenagem aos homens da família, o “3 Armandos”.

Situada no vale do Dão, a Quinta de Lemos é marcada pelo granito e solos arenosos, protegidos pelas Serras da Estrela, Caramulo, Buçaco e Nave. A quinta integra ainda o restaurante Mesa de Lemos, a cargo do chef Diogo Rocha, distinguido com uma Estrela Michelin e uma Estrela Verde Michelin.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Frame It

Destinos

ERT Alentejo e Ribatejo ouve agentes do turismo para construção de Plano de Atividade para 2025

A Entidade Regional do Turismo do Alentejo e Ribatejo iniciou um roadshow, tendo em vista a construção do Plano de Atividade para 2025.

Publituris

A cidade de Évora foi a escolhida pela ERT Alentejo e Ribatejo para o arranque de um ciclo de sessões de trabalho com municípios, empresas e outros agentes associativos com o objetivo de construir o Plano de Atividade para 2025.

A seguir a Évora, os responsáveis da ERT escolheram Beja para dar continuidade aos trabalhos no mesmo dia (15/07), para esta terça-feira (16/07) estarem em Portalegre e dia 22 deste mês prosseguirem para o Ribatejo. A última sessão está marcada para Sines, no dia 25 de julho.

“Aprovámos as grandes linhas orientadoras e os principais eixos de ação do plano de atividades do próximo ano na nossa reunião de Comissão Executiva da passada semana e agora é o tempo de as apresentar aos nossos acionistas e parceiros, receber contributos e propostas. É um tempo de construção e de atualização da estratégia, mas também de balanço do primeiro ano de mandato da Comissão Executiva que tomou posse há um ano atrás”, sublinha José Manuel Santos, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Reconhecendo que “a altura do ano não é a melhor”, o responsável da ERT do Alentejo e Ribatejo refere, em comunicado, que “toda a nossa programação material e orçamental encontra-se amarrada aos timings de elaboração do Orçamento de Estado, cuja preparação agora se inicia”.

Além do ciclo de reuniões agendadas, no dia 18 de julho haverá uma sessão ordinária do Conselho de Marketing, órgão estatutário da ERT constituído exclusivamente por empresários e a quem compete aprovar a estratégia de promoção da região.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Miguel Quintas apresentou aos agentes de viagens da Airmet os projetos da ANAV

Miguel Quintas, presidente da ANAV, empresário que também gere a Airmet, aproveitou o jantar de aniversário do 18º aniversário da rede, em Lisboa, para dar a conhecer aos agentes de viagens presentes os objetivos, propostas e projetos da associação que lidera.

Miguel Quintas, chairman do grupo Airmet Portugal, e também presidente da Associação Nacional de Agências de Viagens (ANAV), assegurou aos agentes de viagens da rede presentes no jantar do seu 18º aniversário, em Lisboa, que vai colocar uma ação, ainda este ano, contra a atuação comercial “tendencialmente lesiva da Ryanair”, com o objetivo de defender os direitos das agências de viagens.

“A ANAV é a primeira associação em Portugal a lançar um trabalho específico e legal para defender os interesses das agências de viagens, nomeadamente na dificuldade que as mesmas têm no dia-a-dia com a Ryanair”, disse, referindo que a transportadora aérea “é ostensiva na sua atividade, bloqueando as agências de viagens na sua atividade normal e na sua necessidade de gerar rentabilidade e de dar serviços ao seu público final”.

“Quero aproveitar esta oportunidade para explicar o que esta associação é mais recente em Portugal, é uma associação jovem, mas democrática, transparente e independente, que trabalha, sobretudo, para as agências de viagens, com o objetivo de defender os seus direitos e gerar mais dinheiro”, realçou, referindo que “alterarmos os estatutos da ANAV, precisamente, para evitarmos a eternização do poder, ou seja, há uma limitação de mandatos, há uma independência entre os próprios órgãos da associação, onde não existe uma relação comercial, pessoal ou de sociedade entre eles”, ressalvando que cinco dos seis grupos de gestão das agências de viagens estão representadas na ANAV.

Lembrou que “fomos os primeiros a lançar o conceito do Dia Nacional do Agente de Viagens, mas ficámos muito contentes da associação congénere ter adotado a nossa ideia, mas não satisfeitos com a data escolhida, pois seria fundamental que a escolha do dia para esta comemoração recaísse sobre uma data que tenha um maior interesse comercial e económico para todas as agências de viagens”, disse.

Por outro lado, Miguel Quintas avançou que “estamos a trabalhar, em conjunto com a tutela, para a criação do provedor do cliente da ANAV, figura que permitirá defender os interesses das agências de viagens perante algum problema que possa surgir nas vendas e dá a possibilidade de gerir conflitos de uma forma mais ágil, garantindo o acesso imediato ao fundo de garantia”.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

França é o novo destino da TourTailors

A TourTailors, empresa especializada em tours customizadas, tem um novo destino. França.

Publituris

A TourTailors, operador de turismo local europeu, especializada em tours personalizados, anunciou, recentemente, França como novo destino. Esta expansão é um marco significativo na missão da TourTailors para “proporcionar viagens memoráveis e criar experiências autênticas e personalizadas para clientes de todo o mundo”.

“Estamos empenhados em manter os mais altos padrões de serviço para desenhar experiências memoráveis e enriquecedoras para nossos clientes que visitem França. A nossa equipa tem trabalhado arduamente na curadoria de experiências inesquecíveis para garantir que nossos clientes têm a aventura de uma vida,” refere Eduardo Melo Claudio, CEO da TourTailors.

“A nossa expansão para França é um testemunho da nossa dedicação aos nossos clientes. Desde sempre. procuramos adquirir um conhecimento profundo de cada um dos nossos destinos e encontrar os melhores parceiros para garantir aos nossos clientes experiências de viagem diversificadas e enriquecedoras. Somos uma empresa de pessoas, para pessoas. Como tal, estamos entusiasmados em trabalhar com os nossos parceiros para fazer deste lançamento um sucesso.”

O lançamento da França como um novo destino é apoiado por uma extensa rede de parceiros locais selecionados, cujo know-how e dedicação garantem que cada experiência seja perfeita e inesquecível.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Vietnam Airlines abre nova rota para ligar Hanoi e Phnom Penh

A nova rota da Vietnam Airlines entre Hanói e Phnom Penh arranca a 27 de outubro, com quatro voos por semana entre as duas capitais.

Publituris

A Vietnam Airlines vai abrir, a 27 de outubro, uma nova rota que vai passar a ligar Hanói, capital do Vietname, a Phnom Penh, capital do Camboja, de forma a dar resposta ao crescimento da procura turística por voos entre os dois países.

A nova rota da Vietnam Airlines, avança o portal VNExpress, vai contar com quatro voos por semana, às segundas, quartas, sextas e domingos, sendo operada num avião Airbus A321.

De acordo com a informação avançada, os novos voos pretendem dar resposta à forte procura turística de voos entre o Vietname e o Camboja, que aumentou depois da COVID-19.

O portal portal VNExpress avança que, nos primeiros seis meses de 2024, o Camboja tornou-se no mercado emissor de  turistas para o Vietname que apresenta um maior crescimento, num aumento que chega aos 396% desde a pandemia, seguindo-se a Índia e a Indonésia, cujos crescimentos chegam aos 312% e 177%, respetivamente.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Vilarinho dos Freires abre concurso para concessão de exploração turística de três imóveis

A entrega de propostas já se encontra a decorrer e pode ser realizada até às 17h00 de 26 de setembro, sendo a concessão de exploração turística válida por 30 anos para os três imóveis disponíveis.

Publituris

A Junta de Freguesia de Vilarinho dos Freires, no concelho de Peso da Régua, abriu um concurso para concessão de exploração turística de três imóveis, situados no lugar de Presegueda.

De acordo com um comunicado enviado à imprensa pela Junta de Freguesia de Vilarinho dos Freires, “estes imóveis possuem um elevado potencial de reconversão para estabelecimentos hoteleiros ou projetos de turismo em espaço rural, sendo uma oportunidade única para investidores que desejem apostar no crescente mercado do turismo na região do Douro”.

A entrega de propostas já se encontra a decorrer e pode ser realizada até às 17h00 de 26 de setembro, sendo a concessão de exploração turística válida por 30 anos para os três imóveis disponíveis.

“O conjunto dos imóveis, com localização contígua, dispõe de projetos de reabilitação aprovados, totalizando uma oferta de 29 quartos. Localizados em Área de Reabilitação Urbana (ARU), estes imóveis beneficiam de vantagens fiscais e financeiras aplicáveis às obras de reabilitação. Este projeto, cujo investimento previsional é de 2.500.000 €, pode ser alterado pelos concorrentes, desde que se mantenham os princípios e finalidades com que foram desenvolvidos, bem como o respeito pelo disposto no Plano Diretor Municipal (PDM) de Peso da Régua”, lê-se na informação divulgada.

Segundo Tiago Ferreira, diretor Executivo da Aliados Consulting, parceira da Junta de Freguesia de Vilarinho dos Freires, “esta é uma oportunidade imperdível para investidores que procuram entrar no mercado turístico numa das regiões mais emblemáticas de Portugal”.

“Os imóveis disponíveis apresentam características ideais para a criação de estabelecimentos diferenciadores, que poderão atrair visitantes de todo o mundo, impulsionando assim a economia local”, refere o responsável, considerando que a transformação dos edifícios num hotel boutique “constitui uma interessante oportunidade de negócio por se tratar de uma das regiões de turismo com maior procura”.

Situada no coração do Alto Douro Vinhateiro, região classificada como Património Mundial da UNESCO, a freguesia de Vilarinho dos Freires é conhecida pelas tradições e história, bem como pelo património vinícola.

“Este concurso de concessão representa uma oportunidade extraordinária para desenvolver o potencial turístico da nossa região, trazendo benefícios económicos e culturais significativos. Estamos empenhados em colaborar com investidores que partilhem a nossa visão de valorização e preservação do património do Douro” salienta o presidente da Junta de Freguesia, Sérgio Cabral Correia.

Através do website da Junta de Freguesia de Vilarinho dos Freires, disponível aqui, é possível consultar mais informações sobre os imóveis que estão agora em concurso para concessão de exploração turística, sendo que também a Aliados Consulting estará disponível para prestar assistência aos potenciais compradores, fornecendo todas as informações necessárias e esclarecendo quaisquer dúvidas que possam surgir durante o processo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Proveitos no alojamento turístico ultrapassam os 2MM€ até maio

A subida em 9,4% nos hóspedes e 7,5% nas dormidas, face a maio de 2023, fazem com que os proveitos totais ascendam a mais de 660 milhões de euros. No acumulado do ano, o valor já ultrapassou os 2 mil milhões de euros.

Publituris

Em maio de 2024, o setor do alojamento turístico registou 3,1 milhões de hóspedes e 7,7 milhões de dormidas, correspondendo a subidas de 9,4% e 7,5%, respetivamente, face a igual mês de 2023. Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), os proveitos totais ascenderam a 660,8 milhões de euros, equivalendo a uma subida de 15,5% em comparação com o quinto mês do ano passado, enquanto os proveitos referentes aos apostos totalizaram 505,9 milhões de euros de proveitos, uma subida igual aos proveitos totais.

No acumulado do ano 2024 – de janeiro a maio -, as dormidas registaram um crescimento de 4,4%, atingindo 27,7 milhões, dando origem a aumentos de 12,2% nos proveitos totais e de 11,9% nos de aposento. Este aumento deveu-se, principalmente, às dormidas de não residentes, que cresceram 5,9%, enquanto as de residentes registaram um crescimento mais modesto (+0,9%).

Assim, os proveitos totais no alojamento turístico em Portugal atingiram, no acumulado do ano, 2.080 milhões de euros, uma subida de 12,2% face a igual período de 2023, sendo que nos proveitos nos aposentos, a subida de 11,9% em comparação com os primeiros cinco meses do ano passado, permitiu chegar-se aos 1.560 milhões de euros.

Considerando a generalidade dos meios de alojamento (estabelecimentos de alojamento turístico, campismo e colónias de férias e pousadas da juventude), registaram-se 3,3 milhões de hóspedes e 8,3 milhões de dormidas em maio, refletindo crescimentos de 9,2% e 7,5%, respetivamente. As dormidas de residentes aumentaram 7,9% e as de não residentes cresceram 7,4%.

Dos mais de 2 milhões de hóspedes não residentes, em maio de 2024, a liderança pertence ao Reino Unido com pouco mais de 277 mil, seguido pelos EUA com mais de 263,6 mil, aparecendo a Alemanha a fechar o pódio com 199,3 mil. No acumulado do ano – janeiro a maio de 2024 -, a liderança pertence, igualmente ao Reino Unido (874 mil hóspedes), seguido pelo EUA (779 mil) e Espanha (778 mil).

Já nas dormidas dos não residentes, o Reino Unido mantém a liderança com 1,1 milhões, seguido pela Alemanha (680 mil) e EUA (585 mil). Nas contas acumuladas dos primeiros cinco meses do ano, destaque para o Reino Unido, único mercado a ultrapassar as 3,5 milhões de dormidas, enquanto o segundo lugar pertence à Alemanha com 2,4 milhões de dormidas, seguida pelos EUA com 1,75 milhões.

Lisboa puxa pelo turismo
A Grande Lisboa continuou a ser a região que mais contribuiu para a globalidade dos proveitos, com 33% dos proveitos totais e 35,2% dos proveitos de aposento, seguida do Algarve (23,6% e 21,7%, respetivamente) e do Norte (16,9% e 17,5%, pela mesma ordem).

Todas as regiões registaram crescimentos nos proveitos, com os maiores aumentos a ocorrerem nos Açores (+26,3% nos proveitos totais e +28,5% nos de aposento), na Península de Setúbal (+23,8% e +25,5%, respetivamente), no Alentejo (+21,9% e +21,3%, pela mesma ordem) e na Madeira (+20,7% e +22,5%, respetivamente).

Em maio, o crescimento dos proveitos acelerou nos três segmentos de alojamento. Na hotelaria, os proveitos totais e de aposento (pesos de 86,7% e 85% no total do alojamento turístico, respetivamente) aumentaram ambos 14,4%.

Nos estabelecimentos de alojamento local, registaram-se aumentos de 22,5% nos proveitos totais e 21,8% nos proveitos de aposento (quotas de 9,6% e 11,4%, respetivamente).

No turismo no espaço rural e de habitação (representatividade de 3,7% nos proveitos totais e de aposento), os aumentos foram de 23,2% e 22,7%, respetivamente.

Do total de 7,7 milhões de dormidas (+7,5%) nos estabelecimentos de alojamento turístico, 61,4% concentraram-se nos 10 municípios com maior número de dormidas em maio.

O município de Lisboa concentrou 19,8% do total de dormidas, atingindo 1,5 milhões (+5,4%, após +0,9% em abril). As dormidas de residentes decresceram ligeiramente (-0,2%), tendo as dormidas de não residentes apresentado um aumento de 6,3%. Este município concentrou 22,9% do total de dormidas de não residentes em maio.

Albufeira foi o segundo município em que se registaram mais dormidas (819,4 mil dormidas, peso de 10,7%), voltando a registar um aumento (+3,3%), após o decréscimo de 13,4% no mês anterior. As dormidas de residentes tiveram o crescimento mais expressivo (+14,3%) entre os principais municípios, enquanto as de não residentes registaram um acréscimo mais modesto (+1,8%).

No Porto, as dormidas totalizaram 616,1 mil (8% do total), tendo-se observado um crescimento de 7,8% (-0,5% em abril), com o contributo das dormidas de não residentes (+9,2%), dado que as de residentes decresceram 0,5%.

O Funchal (561,8 mil dormidas, peso de 7,3%) apresentou um crescimento de 5% (+0,6% em abril), para o qual contribuíram as dormidas de não residentes (+6,7%), tendo em conta que as dormidas de residentes diminuíram 6,3%.

Em resumo, em todos os 10 municípios com maior número de dormidas em maio, as dormidas de não residentes superaram as dos residentes.

Entre os 10 principais municípios, Ponta Delgada continuou a destacar-se com o maior crescimento (+18,3%), para o qual contribuíram as evoluções positivas das dormidas de residentes (+6,8%) e, sobretudo, as de não residentes (+25%).

Face aos crescimentos das dormidas registados em Portugal, em maio de 2024 destacaram-se, entre os principais, os municípios de Ponta Delgada, Portimão e Porto, em termos de dormidas de não residentes. Por sua vez, Albufeira, Loulé e Cascais foram os que se mais se distanciaram positivamente da média nacional em termos de crescimento das dormidas de residentes.

ADR com novos máximos históricos na Grande Lisboa e no Norte
No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) atingiu 78,3 euros em maio, registando um aumento de 12% (-0,5% em abril).

O valor de RevPAR mais elevado foi registado na Grande Lisboa (138,1 euros), tendo atingido um novo máximo histórico nesta região. Seguiu-se a Madeira com 92,5 euros. Os maiores crescimentos ocorreram na Península de Setúbal (+22%) e nos Açores (+20,2%), enquanto os menos expressivos se verificaram no Centro (+3,4%), na Grande Lisboa (+10%) e no Norte (+10,1%).

Em maio, este indicador cresceu 13% na hotelaria (+0,6% em abril). No alojamento local e no turismo no espaço rural e de habitação, registaram-se crescimentos de, respetivamente, 10,9% e 14,1% (-4,2% e -2,6%, em abril, pela mesma ordem).

No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 123 euros (+9,4%, após +4,1% em abril).

A Grande Lisboa destacou-se com o valor mais elevado de ADR (171,4 euros), seguida do Norte (118,8 euros), tendo sido atingidos novos máximos históricos em ambas as regiões. Este indicador registou crescimento em todas as regiões, com os maiores aumentos a ocorrerem na Madeira (+18,4%), na Península de Setúbal (+14,2%) e na Grande Lisboa (+11,2%).

Em maio, o ADR cresceu em todos os segmentos, +9,5% na hotelaria (+3,9% em abril), +9,6% no alojamento local (+3,5% em abril) e +8,5% no turismo no espaço rural e de habitação (+11,8% em abril).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

BestEvents organiza nova feira de viagens no Porto em 2025

A BestEvents vai organizar, entre 22 e 23 de março de 2025, a FLY, uma nova feira de viagens que vai decorrer na Alfândega do Porto.

Publituris

A BestEvents vai organizar, entre 22 e 23 de março de 2025, a FLY, uma nova feira de viagens que vai decorrer na Alfândega do Porto, informou a empresa de eventos em comunicado.

“Durante dois dias, a feira reunirá agências de viagem, marcas, produtos e agentes turísticos”, destaca a BestEvents, explicando que esta “feira promete ser o cenário ideal para quem pretende divulgar os destinos que tem em carteira e fechar negócios junto do consumidor final”.

Além da área expositiva, a BestEvents diz que está a “preparar uma programação marcante para que o visitante encontre um evento de experiências”, capaz de oferecer também uma “viagem pelo mundo através dos sabores, tradições, cultura e música dos quatro cantos do planeta”.

“O espaço também contará, ainda, com uma zona de espetáculos e animações culturais, proporcionando uma imersão profunda na cultura de cada destino. Haverá a oportunidade de experimentar sabores e a cultura gastronómica de diferentes destinos internacionais presentes no evento. O evento contará com uma programação marcante e abrangente”, refere ainda a BestEvents.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Aviação

Aeroportos nacionais mantiveram tendência de crescimento em maio

Os aeroportos nacionais receberam, em maio, 6,5 milhões de passageiros e 22,3 mil aeronaves, números que traduziram aumentos de +6,3% e +2,8%, respetivamente, e que mantiveram a tendência de crescimento que se vinha a verificar desde o início do ano, segundo o INE.

Inês de Matos

Os aeroportos nacionais receberam, em maio, 6,5 milhões de passageiros e 22,3 mil aeronaves em voos comerciais, números que traduziram aumentos de +6,3% e +2,8%, respetivamente, e que mantiveram a tendência de crescimento que se vinha a verificar desde o início do ano, indicam os dados divulgados esta segunda-feira, 15 de julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No início de 2024 continuaram a verificar-se máximos históricos nos valores mensais de passageiros nos aeroportos nacionais. Em maio de 2024, registou-se o desembarque médio diário de 106,4 mil passageiros, valor superior em 6,2% ao registado em maio de 2023 (100,2 mil)”, lê-se no comunicado divulgado pelo INE.

Entre os passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais, 82,4% corresponderam a tráfego internacional, num total de 2,7 milhões de passageiros, o que indica um aumento de 6,3%, sendo a maioria destes passageiros proveniente do continente europeu (69,9%), numa subida de 5,3% face a maio de 2023.

O INE diz ainda que “o continente americano foi a segunda principal origem” dos passageiros internacionais desembarcados em Portugal em maio, concentrando 8,8% do total de passageiros desembarcados (+9,7%).

No que diz respeito aos passageiros embarcados, 82,0% corresponderam a tráfego internacional, num de 2,6 milhões de passageiros e com um aumento de 6,7%, sendo que, destes passageiros, 70,4% tinham como principal destino aeroportos no
continente europeu, o que evidencia um crescimento de 5,4% face a maio de 2023.

Tal como nos passageiros desembarcados, acrescenta o INE, também nos embarcados “os aeroportos no continente americano foram o segundo principal destino”, correspondendo a 8,1% do total e com um crescimento de 13,9%.

Passageiros crescem 5,1% desde o início do ano

Os dados do INE mostram também que, desde o início do ano, o número de passageiros movimentados nos aeroportos nacionais tem continuado a crescer e subiu já 5,1% face ao mesmo período de 2023, somando 26,174 milhões, com destaque para o aeroporto de Lisboa.

Segundo o INE, o aeroporto de Lisboa movimentou 52,0% do total de passageiros nos primeiros cinco meses do ano, o que representa 13,6 milhões de passageiros e traduz uma subida de 5,6% comparativamente ao mesmo período de 2023.

Já o aeroporto do Porto concentrou 22,8% do total de passageiros movimentados, cerca de seis milhões de passageiros, o que representa um crescimento de 5,6% face ao mesmo período do ano passado, enquanto o aeroporto de Faro registou ainda um aumento de 2,6% no movimento de passageiros, totalizando 3,2 milhões.

Por nacionalidades de passageiros, o INE destaca o Reino Unido, que foi o “principal país de origem e de destino dos voos”, considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais nos primeiros cinco meses de 2024.

Segundo o INE, o mercado britânico apresentou um crescimento de 2,4% no número de passageiros desembarcados e de 2,8% nos passageiros embarcados, face aos cinco primeiros meses de 2023.

Em sentido contrário, acrescenta o INE, esteve a França, que registou decréscimos no número de passageiros desembarcados (-2,1%) e embarcados (-2,4%), ocupando a segunda posição deste ranking, no qual se seguem a Espanha, a Alemanha e a Itália.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.